projeto pescar

Programa que promove cidadania e capacitação profissional para adolescentes em situação de vulnerabilidade social formou a sexta turma no dia 7 de dezembro.
Com o objetivo de promover oportunidades para adolescentes no mercado de trabalho e formar cidadãos conscientes, o Projeto Pescar Sabin formou a sexta turma no último dia 7, quando 13 jovens moradores do DF e do Entorno participaram de solenidade no Sesc da 504 Sul e tiveram como madrinha a proprietária da Byte Informática, Maria Solange Amaro de Menezes.
A turma de 2009 aumenta para 91 a lista de alunos formados pelo Projeto Pescar Sabin. Dos participantes que ingressaram no projeto desde 2004, 85% estão empregados.
“A conclusão desse curso foi o primeiro degrau de uma longa subida. Continuem sonhando e não desistam nunca dos seus objetivos, isso vai trazer todas as conquistas”, disse Janete Vaz, diretora executiva do Sabin, aos alunos durante a formatura.
Sandra Costa, diretora técnica do laboratório, completou: “Investimos no Pescar porque acreditamos nas pessoas. É maravilhoso testemunhar as mudanças, a autoestima que vemos brotar em vocês motiva a continuidade do projeto”.
Para Álex Nascimento, orador da 6ª turma formada pelo Projeto Pescar Sabin, a formação fez com que todos os alunos descobrissem o potencial que têm para mudar suas vidas. “O Sabin adotou esse ventre cheio de jovens que só precisavam de uma oportunidade. Agradecemos pelo incentivo, tudo foi uma grande mudança de hábitos e pensamentos. Agora só precisamos de uma chance para mostrar do que somos capazes”, afirmou.
De acordo com o Instituto Sabin, 60% do conteúdo ensinado aos alunos destina-se à formação pessoal, enquanto 40% visam à educação profissional dos alunos.
Fruto da parceria entre o Laboratório Sabin com a Fundação Projeto Pescar de Porto Alegre (RS), o programa oferece aos adolescentes aulas profissionalizantes de auxiliar de serviços administrativos. Os conteúdos englobam disciplinas como inglês, informática, etiqueta, empreendedorismo e noções de recursos humanos, e são estudados ao longo de nove meses de formação.
Os jovens, que têm idades entre 16 e 19 anos, frequentam escolas públicas e cursam as aulas do programa na unidade do Projeto Pescar localizada na QS 5 do Areal, em Águas Claras.
A estudante Poliana Alencar Dias, de 16 anos, conta que ficou sabendo do projeto por meio de uma amiga. Depois de nove meses de estudo, ela está entre os 13 alunos que se formaram na turma de 2009.
O Sabin é a primeira empresa da região Centro-Oeste a implantar uma unidade do Projeto Pescar. “A Rede Pescar possui cerca de 100 unidades no Brasil e está presente, também, na Argentina e no Paraguai. Juntas, elas já educaram, profissionalizaram e encaminharam ao mercado de trabalho mais de 12 mil jovens. As unidades do projeto acolhem em média 1,7 mil novos alunos por ano”, afirma Janete Vaz.

16 de dezembro de 2009

Projeto Pescar Sabin forma 6ª turma no DF

Fruto da parceria entre o Laboratório Sabin com a Fundação Projeto Pescar de Porto Alegre (RS), o programa oferece aos adolescentes aulas profissionalizantes de auxiliar de serviços administrativos. Os conteúdos englobam disciplinas como inglês, informática, etiqueta, empreendedorismo e noções de recursos humanos, e são estudados ao longo de nove meses de formação.