“Empresários unidos por resultados negativos”. Assim a diretora técnica do Laboratório Sabin, Sandra Costa, resume o trabalho que coordena como presidente do Conselho Empresarial de HIV/Aids do Distrito Federal.
Na manhã deste 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a Aids, a empresa promoveu, como faz todos os anos desde 1984, mais uma oficina de orientação aos funcionários da unidade do Brasília Shopping.
O objetivo é o de reforçar a prevenção e o combate à doença no ambiente de trabalho. Além de disponibilizar preservativos em cestas plásticas nos banheiros masculino e feminino durante toda esta semana, e de distribuir os lacinhos vermelhos que caracterizam a campanha, a empresa participa do esforço de mobilização da população para o diagnóstico precoce.
“A intenção e a expectativa são de que a cada dia se reduzam os índices de contaminação. O profissional da área de saúde tem essa responsabilidade, de primeiro olhar para si mesmo e, em seguida, conscientizar os colegas e os familiares, compartilhar esse conhecimento e divulgar para a sua comunidade”, afirmou Janete Vaz, diretora administrativa.
Sandra Costa completou: “Só o engajamento de toda a sociedade pode frear o aumento da epidemia no País. Precisamos vencer o estigma e a discriminação para vencer o medo das pessoas, que é uma barreira significativa para os esforços de prevenção e tratamento”.
Na unidade do Brasília Shopping, em meio ao movimento de clientes, os funcionários puderam acompanhar as orientações de Fabiane Nascimento, que há dois anos trabalha no Instituto Sabin. Ela mostrou como usar preservativos, com o auxílio de próteses em plástico dos órgãos genitais masculino e feminino.
E surpreendeu alguns dos funcionários, como Francisca Marques, de 38 anos, que está na unidade há menos de um mês: “Essa iniciativa me alertou para o quanto ainda preciso aprender sobre as ações de prevenção da Aids.. Especialmente o uso do preservativo para o sexo oral, com o corte de uma camisinha para o que se chama de ‘tapetinho’, entre outras práticas de sexo seguro. Foi muito boa a orientação”.
Sandra Costa lembrou ainda que outras empresas demonstraram engajamento na campanha mundial. “A Nike, por exemplo, hoje vende em suas lojas o cadarço vermelho para os tênis. E os atletas que patrocina também estarão usando o laço vermelho nos calçados, representando a mobilização e a esperança contra a discriminação”, disse.
O Sabin também desenvolve ação de prevenção em empresas privadas e para colaboradores. E hoje apoiou a conscientização de funcionários no Laboratório Central do DF (Lacen), durante café da manhã.

[photopress:IMG_9799.jpg,full,centralizado]

1 de dezembro de 2009

Dia Mundial de Luta contra a Aids

"Empresários unidos por resultados negativos”. Assim a diretora técnica do Laboratório Sabin, Sandra Costa, resume o trabalho que coordena como presidente do Conselho Empresarial de HIV/Aids do Distrito Federal.