Glória, inteligência artificial que irá combater a violência contra a mulher

Campanha da Boação
24 de abril de 2019
1º Encontro do Programa de Aceleração de ONGs
26 de abril de 2019

Glória, inteligência artificial que irá combater a violência contra a mulher

Hoje, o fim da violência contra a mulher é um tema que está no topo das agendas nacionais e internacionais. Um número sem precedentes de países tem leis contra a violência doméstica, agressão sexual e outras formas de violência. No entanto, os desafios permanecem na implementação dessas leis, limitando o acesso de mulheres e meninas à segurança e à justiça.

A violência contra mulheres é uma violação grave dos direitos humanos. É algo que traz consequências negativas não apenas para as mulheres, mas também para as suas famílias, a comunidade e o país como um todo. Seu impacto deixa marcas físicas e mentais, podendo até resultar em uma morte.

De acordo com os Relógios da Violência, desenvolvidos pelo Instituto Maria da Penha, uma mulher é vítima de violência física ou verbal a cada 2 segundos no Brasil. A maior parte dos casos é reincidência.

Foram registradas 221.238 denúncias de violência doméstica em 2017. Mais de 606 casos por dia. Os estupros tiveram um crescimento de 10,1% de 2016 para 2017. Ao todo, 61.032 casos foram denunciados. Mortes consideradas feminicídio somaram 1.133 casos.

Levando todas esses fatos em consideração, a Câmara dos Deputados lançou nesta semana o Projeto Glória, uma plataforma de inteligência artificial criada para ajudar as mulheres vítimas de violência a conseguirem atendimento sem perder o anonimato. A iniciativa é da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e o projeto foi idealizado por Cristina Castro-Lucas, professora da Universidade de Brasília.

Segundo Cristina, o objetivo do projeto é garantir o acesso a informações ao maior número de mulheres possível. Ela reuniu empresas das áreas social e de tecnologia para desenvolver a robô Glória por meio de interfaces inteligentes e de autoaprendizagem, a partir de um conjunto de algoritmos capazes de evoluir com interações em linguagem natural com o usuário. Por meio de experiências de interação com uso de inteligência artificial, os usuários poderão vivenciar comportamentos e atitudes de uma pessoa real. A robô Glória entenderá os fatos abordados e identificará soluções para a quebra do ciclo de violência contra mulheres e meninas.

A intenção é alcançar mais de 20 milhões de pessoas, e gerar relatórios com segmentação por faixa etária, local, dados socioeconômicos e padrão de ocorrências. Esses dados poderão subsidiar políticas públicas voltadas para o combate da violência contra mulheres.

O Projeto Glória pode ser acessado experimentalmente pelas redes sociais Facebook (em breve) e Instagram pelo perfil @eusouagloria.

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br.